O que fazer com cambuci, fruta nativa da Mata Atlântica | Estadão

MOGI DAS CRUZES 20.07.2015 PALADAR CAMBUCI Visita ao sítio Mogi Nativa, do produtor familiar Alexandre (de camiseta azul nas fotos). Detalhes dos cambucis produzidos no local, do pomar, do sitiante e da cachaça. Em algumas fotos o empreendedor socioambiental Hamilton Trajano. FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

 

O cambuci

Os índios chamavam a fruta de kamu’si – pote d’água em tupi-guarani. Ficou cambuci. Espécie nativa da Mata Atlântica, abundava nos altos da Serra do Mar e por toda São Paulo. Hoje, muitas árvores derrubadas depois, seu nome é mais conhecido como o bairro que batizou. Mas essa fruta que parece um disco voador vem reaparecendo em plantações nas bordas da cidade e já consegue ser encontrada em mercados – sua safra costuma ser de fevereiro a junho. 

MOGI DAS CRUZES 20.07.2015 PALADAR CAMBUCI Visita ao sítio Mogi Nativa, do produtor familiar Alexandre (de camiseta azul nas fotos). Detalhes dos cambucis produzidos no local, do pomar, do sitiante e da cachaça. Em algumas fotos o empreendedor socioambiental Hamilton Trajano. FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

 

O cambuci, como os índios notaram, lembra na forma um pequeno pote atarracado. Tem casca bem fina e lisa. Não costuma passar dos 6 cm de diâmetro. É verde – mesmo se maduro. É azedo e trava um tanto a boca. É mais fácil encontrar sua polpa congelada nos mercados, mas é bom também abocanhá-lo direto do pé. A pele rompe-se facilmente à primeira dentada feito uma carambola. A polpa é razoavelmente cremosa e bem suculenta. Primeiro ela amarra, adstringente, depois ataca as
laterais da língua com acidez pungente. Há quem diga que parece jabuticaba com limão – e um pouco de goiaba. 

Confira todas as sugestões na íntegra em:
http://fotos.estadao.com.br/galerias/paladar,o-que-fazer-com-cambuci-fruta-nativa-da-mata-atlantica,31521

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *