Sustentabilidade

 

mata_atlantica

 

Uma das mais ricas, belas e ameaçadas florestas do planeta, a Mata Atlântica fornece recursos naturais utilizados intensamente por todos nós. É detentora de uma das maiores taxas de biodiversidade do mundo, entre árvores, arbustos, animais e microorganismos. Mesmo cobrindo 15% do território nacional, onde vive cerca de 60% da população brasileira, o bioma que se estende ao longo da costa e parte do interior, está reduzido a menos de 7,1% de sua área original.

cambucizeiro_peqMesmo assim, continua trabalhando para o ser humano, fornecendo alimentos, conforto, saúde, bem-estar, entre outros benefícios. Estamos cercados de produtos provenientes da Mata Atlântica, como os remédios extraídos de plantas, os móveis de madeira, os sucos de fruta, as florestas ornamentais. Espécies totalmente domesticadas, como o caju e o maracujá, estão em nosso dia a dia.

 

FRUTOS NATIVOS

Há uma diversidade de plantas, como a piaçava, a uvaia ou bacupari, que ainda não receberam a atenção correspondente para a produção de fibras, alimentos ou medicamentos. O Cambuci é um desses frutos nativos, em situação intermediária de domesticação, mas com amplo potencial para a preservação do bioma.

Se hoje, a legislação e a preservação dos ecossistemas em Unidades de Conservação (UCs) garantem a proteção dos últimos remanescentes, a recuperação da floresta dependerá do uso sustentável de seus recursos e produtos florestais, permitindo que as futuras gerações usufruam destes mesmos recursos.


MANEJO SUSTENTÁVEL

Na Mata Atlântica, o cambucizeiro divide espaço com uma diversidade de árvores, arbustos e ervas que compõem seus ecossistemas, podendo ser encontrado de forma isolada, ou seja, indivíduos dispersos em grandes territórios. Mamíferos como cachorros-do-mato e antas alimentam-se de seus frutos e realizam a dispersão de sementes na mata.

O manejo dessa espécie em seu ambiente natural não é uma boa opção, pois não permite uma significativa quantidade de produção e pode comprometer o equilíbrio ecossistêmico da flora e fauna na mata. A proposta é plantar o Cambuci, assim como outras frutíferas nativas, em terras já desmatadas – a exemplo de áreas usadas para pasto ou monoculturas de eucalipto, café e cana.

E mais importante, o cultivo do cambucizeiro pode induzir a recuperação da paisagem nativa, conforme traz de volta outras espécies de árvores, aves e animais em geral, enriquecendo e melhorando a qualidade do meio ambiente.


O FRUTO E A SUSTENTABILIDADE

Aliado da sustentabilidade, o Cambuci permite um tipo de desenvolvimento ecologicamente equilibrado, socialmente justo e economicamente viável, conforme gera renda para quem o produz. Promove um tipo de mercado baseado no consumo de produtos criados de forma responsável e sustentável.

Ao apostar no cultivo e no consumo sustentável de uma espécie nativa, iniciativas como a Rota Gastronômica do Cambuci, resgatam aspectos culturais, gastronômicos, ambientais econômicos e turísticos para uma ampla estratégia de conservação da Mata Atlântica. Revelam assim, a possibilidade de promoção do desenvolvimento sustentável por meio de ações integradas em municípios da Mata Atlântica.

 

rodape_sustentabilidade