Arranjo Produtivo Sustentável deve qualificar a produção do Cambuci e atingir mercados

Jpeg

Jpeg

Beneficiadores do Arranjo Produtivo Sustentável (APS), da Rota do Cambuci, estiveram reunidos em 25 de novembro no Instituto Auá para o planejamento da produção e definição de estratégias para o fruto da Mata Atlântica tornar-se cada vez mais acessível à estabelecimentos gastronômicos, varejo, indústria e até em compras públicas, como a merenda escolar.

“Esperamos que haja aumento da safra de 2016, com mais chuva devemos colher mais Cambuci, cujos pés já estão abrindo flores agora em novembro”, conta Marília Murakami, beneficiadora da Rota do Cambuci em Mogi das Cruzes. Segundo Hamilton Trajano, técnico agropecuário do APS, os produtores devem trabalhar na implantação de um Plano Agroecológico de Produção e cuidar em manter a variabilidade genética das plantas, conhecendo as variedades e promovendo essa diversidade, com base no conceito agroecológico, que protege os recursos naturais e remunera o produtor no campo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *