Rota Gastronômica

 

 

Ao reunir um conjunto de municípios com características únicas mas interesses comuns, os Festivais Gastronômicos da Rota do Cambuci simbolizam um importante momento de divulgação da cultura local do fruto. O festival acontece em cada uma das cidades e tem encerramento no Mercado Municipal de São Paulo, associado a uma série de atrações nos municípios, como concursos de receita, seminários, degustação e plantio de mudas.

 

COMO FUNCIONA

O calendário de festivais se estende ao longo do ano, em cada município, que organizam as atividades culturais, gastronômicas e turísticas, sempre com o objetivo de dar visibilidade ao fruto e retorno financeiro aos produtores.

 

HISTÓRIA

A ideia dos festivais nasce ainda em 2008, num workshop sobre o fruto em Paraibuna, quando um grupo de trabalho com representantes de diferentes municípios cria a Rota Gastronômica do Cambuci. Em 2009, a Rota estreia no Festival do Cambuci de Paranapiacaba, incluindo o lançamento do 1º Prêmio Cambuci de Sustentabilidade. O sucesso chega a São Paulo, e em 2010, a Incubadora de Projetos Sociais da Prefeitura lança a segunda edição da Rota, em evento no bairro do Cambuci, com plantio e distribuição de mudas. A partir de 2011, o esforço se consolida com a adesão de novos municípios, realização do Concurso Cambuci e seminários como o “Cambuci, uma estratégia sustentável para a Serra do Mar paulista”, em 2011, ou workshop de a criação de receitas por renomados chefs de cozinha em 2012.

 

PRODUTOS COMERCIALIZADOS

Os festivais revelam toda a diversidade de produtos que podem ser criados a partir do Cambuci, das tradicionais cachaça, doces, bolos, sorvetes e biscoitos, ao famoso xarope de Cambuci de Paraibuna, shampoos e cremes de tratamento cosmético, e guloseimas para degustação na própria festa – a exemplo do célebre Nhoque ao Molho Branco de Cambuci, elaborado pelo Senhor Garcia, do Restaurante Javali, em São Paulo.

 

IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS

Ao longo dos anos, os festivais superaram as expectativas de participação popular, atraindo cada vez mais o público e o retorno da mídia. Isso possibilitou o aumento do interesse da sociedade por seu fruto ameaçado, ampliando as oportunidades de geração de renda aos produtores e, consequentemente, as chances de manutenção da Mata Atlântica. A Rota Gastronômica do Cambuci constituiu-se também num verdadeiro laboratório de novas receitas e aplicações do fruto na culinária e na área de cosméticos e medicamentos.

 

rodape_rota_gastronomica